O viés político da Lava Jato cada vez mais escancarado. “É hora de barrar o arbítrio”
27 de setembro de 2016
A história quando se repete é farsa… 2016 não é 1989!
2 de outubro de 2016

Marcelo Auler

Reprodução das postagem da Revista Brasileiros.

Reprodução das postagem da Revista Brasileiros.

Reproduzo a postagem feita pela revista Brasileiros, na terça-feira (27/08) falando que o ministro da Justiça, Alexandre de Moraes também andou cometendo inconfidências sobre a Lava Jato em uma sauna

Teoricamente, não precisaria dizer mais nada. Já é conhecido que o ministro é boquirroto. Mas, convém lembrar algumas barbeiragens  que Moraes, como ministro da Justiça de um governo que conquistou o poder pelo golpe do impeachment, fez nestes pouco mais de cinco meses que ele está no governo. Situações que fogem completamente ao chamado “status” de um ministro de estado e demonstram que lhe falta “estatura” para ocupar esta cadeira.

Com esta notícia de hoje, já são três as revelações do ministro boquirroto de assuntos alheios à sua seara no ministério da Justiça, ainda que sejam fatos ligados ao trabalho da Polícia Federal. Sem falar em outra nota, publicada na coluna de Lauro Jardim, no Globo on line, pelo repórter Guilherme Amado (veja abaixo) dando conta que Moraes leva informações da Lava Jato ao Planalto. Obviamente que ao presidente Michel Temer. Não houve desmentido e muitos não duvidam que isto ocorra.

Cabe recordar que, como ministro, ele tem o poder hierárquico sobre a Polícia Federal em relação às questões administrativas e assuntos disciplinares. Mas esta hierarquia não se insere no trabalho jurisdicional do DPF.

Nesta, seara os federais, como polícia judiciária, têm o trabalho voltado apenas para atender à Justiça, o que significa prestar informações ao Ministério Público, que é o titular de uma açã, no caso, Penal, e ao juízo. 

Segundo Guilherme Amado, Moraes leva informações ao presidente sobre a Lava Jato. Alguém é capaz de duvidar?

Segundo Guilherme Amado, Moraes leva informações ao presidente sobre a Lava Jato. Alguém é capaz de duvidar?

Não lhe cabia, por exemplo, dar entrevista coletiva falando da Operação Hashtag – na qual foram presas 12 pessoas acusadas de formarem uma célula terrorista no Brasil. Afinal, as informações do inquérito que hoje virou ação penal contra oito dos envolvidos, eram confidenciais e a elas só deveriam ter acesso a polícia, o MPF e o juiz. O ministro,quando muito, poderia ser colocado a par. Mas, fascinado por câmara de TV e microfone, não perdeu a oportunidade de fazer sua misancene.

Teoricamente, não há irregularidade em um ministro saber que haverá uma operação. Até porque, como superior hierárquico na parte administrativa, em ultima instância ele é quem dotara o Departamento de verbas e condições para realizar o trabalho de polícia judiciária. Mas, não deve saber de talhes que estão em segredo de Justiça. Nem, tampouco, tem poderes para interferir na atuação da polícia. Ele não pode mandar fazer ou impedir que façam uma Operação, sob pena de responder criminal e administrativamente.

A questão é que, informado sobre uma ação policial – seja qual for -, não pode sair falando, como boquirroto que tem se mostrado, sobre as futuras ações da Polícia Federal. Muito menos em uma sauna, como a Brasileiros diz que ocorreu, em campanha política, como aconteceu domingo, ou até para o presidente. Mas quem irá impedi-lo. Temer já mostrou que não será. Será que a Comissão de Ética vai incluir mais esta “inconfidência” nas apurações que promete fazer sobre Moraes?

Leia também: O viés político da Lava Jato cada vez mais escancarado. “É hora de barrar o arbítrio”

2 Comentários

  1. João de Paiva disse:

    Prezados,

    O nazifascista nomeado para a pasta da “justiça” pelo traidor-golpista-usurpador-corrupto profissional, o anão político e moral, michel temer, que já advogou para Eduardo Cunha e para empresas de transporte ‘alternativo’ comandadas pela organização criminosa PCC, não surpreende os que já conhecem a atuação desse psicopata. Como SSP de SP ele comandava (talvez ainda comande) a PM paulista, instruindo-a reprimir com violência e espancar professores, estudantes e integrantes de movimentos sociais e reivindicatórios. No período em que alexandre nazimoraes foi SSP ocorreram milhares de homicídios cometidos por PMs (aumento substancial em relação a períodos anteriores); ao mesmo tempo, a gestão dele à frente da SSP foi marcada como o período em que menos se puniram os agentes da PM que cometeram esses homicídios; várias foram as chacinas ocorridas na RMSP, com as digitais da PM. Mas nenhuma investigação séria foi feita e a maioria dos policiais assassinos continuam impunes, livres e atuantes para cometer outras carnificinas. Agora ficamos sabendo que alexandre nazimoraes atuou em defesa dos policiais que cometeram o massacre do Carandiru em 1992, quando foram mortos 111 presos da antiga Casa de detenção. O apodrecido e criminoso judiciário brasileiro – este que chancelou o Estado de Exceção por meio de sentença do TRF4, coonestando as ilegalidades criminosas de sérgio moro na Fraude a Jato – anulou os julgamentos anteriores, em que os jurados haviam decidido pela condenação dos 24 PMs diretamente responsáveis pelo massacre do Carandiru. Para piorar, esse judiciário NUNCA condenou a maior autoridade do estado de São Paulo, a quem a PM era subordinada na época, o então governador Luiz Antônio Fleury Filho.

    Depois que foi colocado no ministério da justiça pelo golpista michel temer, alexandre nazimoraes ordenou a PF a invadir sedes de partidos políticos (PT e PC do B em SP, PC do B no RJ) e de centrais sindicais (CUT no RJ). Nas manifestações a favor do golpe, em que alguns nazifascistóides pediam “intervenção militar” ou homenageavam torturadores e criminosos de Estado, alexandre nazimoraes instruía os PMs sob seu comando a apoiarem os golpistas nazifascistóides; auto-fotos tiradas por esses golpistas nazifascistóides ao lado da meganhagem da PM paulista, então comandada por nazimoraes, comprovam isso cabalmente. O bando de desocupados golpistas que ficou acampado em frente à sede da FIESP, na Av. Paulista jamais foi incomodado pela PM de nazimoraes, ao contrário; poucas dezenas de gatos pingados chegaram a fechar a via e nenhum PM os incomodou. Em compensação todas as manifestações contra o golpe foram duramente reprimidas; até parceria com agente infiltrado do exército, o capitão Willian Pina Botelho, foi feita, visando intimidar, incriminar e encarcerar um grupo de jovens que por meio de rede social combinavam participar de um manifestação contra o golpe de Estado e contra o governo golpista de michel temer.

    Se os leitores observarem atentamente, perceberão que a aparência ciborgue do nazimoraes lembra diretamente Mussollini e oficiais das SS de Hitler. O boquirroto colocado no MJ pelo golpista michel temer tem a sutileza e os modos ‘delicados’ de um elefante em loja de louças. Nazimoraes tem ciência da insignificância e da baixa estatura moral daquele que usurpou a presidência da república e que o nomeou ministro da ‘justiça’; não é por outro motivo que se sente à vontade para subir em palanque de candidato do PSDB (partido ao qual é filiado) e anunciar uma operação da PF para prender um inimigo político do candidato tucano que concorre à prefeitura de Ribeirão Preto; notável é que o candidato tucano é suspeito de integrar a máfia da merenda e de ter recebido recursos ilegais para financiamento de campanha, o chamado caixa 2, conforme mostram documentos. No dia seguinte ao anúncio palanqueiro de nazimoraes, a PF deflagrou operação que prendeu, SEM QUALQUER PROVA, o ex-ministro da Fazenda e da Casa Civil, Antônio Pallocci. Para coroar a atuação desse boquirroto nazifascistóide que ocupa o ministério da justiça do governo golpista, esta reportagem mostra que o falastrão anunciava operações ou fazia ‘profecias’ também numa sauna.

    Em suma: as quadrilhas políticas que tomaram de assalto o Executivo Federal estão cercadas e auxiliadas por quadrilhas judiciárias, policiais e de procuradores e para postos-chave nomearam figuras botocudas, truculentas e nazifascistóides, como as que ocupam o MJ e o recriado SNI, tucanamente apelidado de GSI.

  2. Scipio Africanus disse:

    Qualquer macaco alfabetizado consegue pesquisar no google o histórico dele na vida pública.
    Pronto. Fazendo isso, a questão que chega praqueles que conhecem a PF é:
    “como foi que eles foram parar nesse estado de coisas, como foi que se colocaram no colo desse vivente!!!???”
    Assustador.
    Pra quem já teve MTB e em tempos recentes, o íntregro, correto e breve Eugenio Aragão, estar submetido a um sujeito assim, não cheira bem.
    Cheira a velório.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *