Em um mês TRF-4 blindou Moro; em 4 meses, STF não julga afastamento de Cunha
21 de abril de 2016
Carta aos Ministros do Supremo, por Luís Nassif
22 de abril de 2016

Arnaldo César (*) 

Quem já foi torturado sabe, exatamente, quanto o grito da vítima incomoda o carrasco. Por uma razão muito simples: é a única maneira de expor a dor da violência e da injustiça a que está que está sendo submetido.  Por isso, os algozes fazem de tudo para calar suas presas. Desde as épocas da senzala e dos pelourinhos tem-se que apanhar calado.

Dilma Rousseff embarcou hoje para Nova Iorque onde falará na ONU. Foto Marcelo Camargo/Agência Brasil

Dilma Rousseff embarcou nesta quinta-feira (21/04) para Nova Iorque onde falará na ONU, para desespero dos golpistas que querem ela apanhe calada. Foto Marcelo Camargo/Agência Brasil

A presidente Dilma Rousseff foi à Nova Iorque, nesta quinta-feira (21/04), para fazer um pronunciamento de cinco minutos, no plenário das Nações Unidas, quando exporá o que o Brasil está fazendo para resolver os problemas climáticos.

As elites empresariais, parte do Supremo e todos os golpistas responsáveis pelo vexame vivido pelo País, no domingo do dia 17 de março passado, estão em polvorosa.

Querem de qualquer maneira impedir que ele “grite” para o mundo que está sendo vítima de uma das maiores atrocidades cometidas contra a democracia brasileira, desde que ela foi resgatada pelo povo brasileiro, há 30 anos.

Estão furibundos com a ideia de serem expostos ao resto do mundo como: “golpistas” e “canalhas”.

Dias Tofolli, Gilmar Mendes e Celso de Mello pretendem que a presidente Dilma Rousseff apanhe calada. Foto: Ascom/STF

Dias Tofolli, Gilmar Mendes e Celso de Mello reclamam da presidente Dilma Rousseff denunciar na ONU o golpe que vem sofrendo no Brasil. Foto: Ascom/STF

Calada – A ala ultradireitista do Supremo Tribunal Federal comandada pelos jurisconsultos Celso Mello, Gilmar Mendes e o “menino” Dias Toffoli, ocuparam, nas últimas horas, as páginas dos jornais e telejornais para condenar qualquer tipo de pronunciamento que a presidente possa vir a fazer lá fora.

 “É um gravíssimo equívoco falar de golpe”, reagiu o trio, uníssono. Na ânsia de se protegerem da alcunha de “golpista”, não tiveram o menor pudor de censurar a presidente antes de ela abrir a boca. Com a arrogância de quem exerce o mais alto cargo da magistratura da Nação tentaram calar o “grito” de Dilma.

A chamada grande mídia também se cobriu de brios. Além de escancarem manchetes para os pronunciamentos dos nobres ministros do STF, deram ares de extrema seriedade as petições que Paulinho da Força, mandou seus advogados espetarem, no STF, para impedir o embarque da presidente aos Estados Unidos.

Quando vêm a público esses honrados senhores fazem questão de acentuar que “estão defendo a imagem do Brasil”. O grupo de togados teme única e tão somente que, depois da fala da presidente, o País passe a ser visto, lá fora, como mera “republiqueta de bananas”.

Pobres senhores! Todos os veículos de informação que se presam nos Estados Unidos, Europa e Ásia já noticiaram que os fatos recentes da política brasileira nada mais são do que um golpe político. E, como eles mesmos acentuaram: “um dos mais truculentos entre os já praticados por esses lados do Universo”. A presidente  só iria reforçar o que a opinião pública mundial já sabe,

O “menino” Toffoli esbravejando argumentos em defesa do golpe é até compreensível. Trata-se de um cristão novo na irmandade presidida pelo experiente Gilmar Mendes. Tem que mostrar serviço. Está, portando, se esmerando. Mas, no conjunto isso tudo é muito pueril. Mendes e Mello são capazes de urdiduras mais inteligentes.

Até quando vão querer que Dilma apanhe calada?  Embora seja vítima de um solerte golpe, querem impedi-la de reagir. Preparem seus corações! Se vier a ser julgada no Senado como tudo indica, seu direito de defesa continuará sendo cerceado. Mas, aí de quem abrir a boca para reclamar!

Até o direito de espernear querem cassar da presidente.

 (*) Arnaldo César é jornalista

10 Comentários

  1. Rosemery Lira disse:

    Querem mesmo cercear o direito de defesa da Dilma, até mandaram deputados para acompanhar pronunciamento dela na ONU. Não receberam credenciais e apelaram dizendo que vão denunciar o Embaixador Antonio Patriota por não terem conseguido credenciais que davam acesso ao plenário onde ela discursou. Será que esses deputados não têm trabalho aqui no Brasil, precisam viajar à Nova York para vigiar a Presidente por 5 minutos? Medo de serem chamados de golpistas? Tarde demais, agora o mundo todo já sabe.

  2. meire da silva disse:

    enquanto brigam entre si os pobre fica mais pobre.

  3. Sue disse:

    Será que o povo brasileiro respeita esses medíocres sugadores da nação. São GOLPISTAS e assim devem ser tratados. A presidenta Dilma foi eleita pelo voto do povo brasileiro e deve ser respeitada!!!!

  4. C.Paoliello disse:

    Como é previsível que o Senado não seja muito melhor que os “carnavalescos hipócritas” da Câmara dos Horrores, é evidente que vão admitir o processo vindo dessa casa de inimigos da Democracia. Assim que o golpe se consolidar com a posse do golpista Temer, talvez seja o caso de se iniciar a prática da desobediência civil, como preconizaram e lideraram Gandhi e Martin Luther King.

  5. Esmael Leite da Silva disse:

    A política não é para amadores, não há como calar Dilma Rousseff e os seus 54,5 milhões de votos, a sociedade civil organizada e o grito dos oprimidos, e este grito vai durar muito tempo e em seguida virá o que tem de vir. de todo jeito eles perderam.

    Buscando em minha memória, tão triste de coisa poucas que li em minha vida, resolvi ler este trecho do Romanceiro da Inconfidência de Cecília Meireles, que acabou por despertar inconsoláveis lágrimas em minha companheira. Segundo a visão de Wilhelm Reich no seu livro “O Assassinato de Cristo”, os assassinatos são cíclicos, assim como a peste que ataca o conhecimento e a convivência humana, neste momento estamos vivendo sob o estigma desta peste, seu resultado é o que vimos na câmara dos deputados, ali é fácil identificar três personagens distintos, a maioria que pedia a cabeça da Presidenta Dilma Rousseff, uma minoria que a defendia e um estranho assassino que sabia exatamente o que estava acontecendo, e cujas palavras são proféticas – Deus tenha misericórdia desta nação. Acredito que ele (Eduardo Cunha) tenha conhecimento profundo do crime que ensejou e ajudou a cometer e esta frase passa a fazer parte do corolário da traição, dele e de temer, na memória brasileira. Cecilia Meirelles em seu admirável poema “Romanceiro da Inconfidência” descreve com primor uma destas ocorrências em nossa história, e nele dá um destaque aos Assassinos, cujo canto é publicado para que se reflita sobre o acontecido em 17/04/2016 na câmara dos deputados e que espero não se repita no Senado Brasileiro. Leia com atenção reflita e compartilhe, por favor.

    Romanceiro da Inconfidência:
    Canto LXXXI ou dos ilustres assassinos

    Ó grandes oportunistas,
    sobre o papel debruçados,
    que calculais mundo e vida
    em contos, doblas, cruzados,
    que traçais vastas rubricas
    e sinais entrelaçados,
    com altas penas esguias
    embebidas em pecados!

    Ó personagens solenes
    que arrastais os apelidos
    como pavões auriverdes
    seus rutilantes vestidos,
    – todo esse poder que tendes
    confunde os vossos sentidos:
    a glória, que amais,
    é desses que por vós são perseguidos.

    Levantai-vos dessas mesas,
    saí das vossas molduras;
    vede que masmorras negras,
    que fortalezas seguras,
    que duro peso de algemas,
    que profundas sepulturas
    nascidas de vossas penas,
    de vossas assinaturas!

    Considerai no mistério
    dos humanos desatinos,
    e no pólo sempre incerto
    dos homens e dos destinos!
    Por sentenças, por decretos,
    pareceríeis divinos:
    e hoje sois, no tempo eterno,
    como ilustres assassinos.

    Ó soberbos titulares,
    tão desdenhosos e altivos!
    Por fictícia austeridade,
    vãs razões, falsos motivos,
    inutilmente matastes:
    – vossos mortos são mais vivos;
    e, sobre vós, de longe,
    abrem grandes olhos pensativos.
    Cecília Meireles

  6. Márcio Moura disse:

    Vamos votar de novo ja que dividiram o país em 2, pq tem prevalecer a vontade de um lado?

  7. Wilson Ribeiro disse:

    Não adianta mais nada,se ela passar pelo senado,tem sergio moro passando por moro tem STF e agora TSE na figura de gilmar mendes um ser deplorável chegando a beira da imundice
    que será presidente TSE para julgar Dilma, eu estou pensando que só existirá um jeito onde toda nação perdepara resolver toda esta situação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *