Os motivos do não da Grécia aos europeus
6 de julho de 2015
Política rastaquera
8 de julho de 2015

Compartilho: “A troco de quê vou querer me suicidar agora?”

Marcelo Auler

Transcrevo abaixo dois trechos da entrevista concedida pela presidente Dilma Rousseff à equipe da Folha de S. Paulo por considerar importante o que foi dito.

Queiramos ou não, a presidente tem razão quando fez as duas afirmações abaixo:

Reprodução

Reprodução

 

Outro dia postaram que eu tinha tentado suicídio, que estava traumatizadíssima. Não aposta nisso, gente. Foi cem mil vezes pior ser presa e torturada. Vivemos numa democracia. Não dá para achar que isso aqui seja uma tortura. Não é. É uma luta para construir um país. Eu não quis me suicidar na hora em que eles estavam querendo me matar! A troco de quê vou querer me suicidar agora? É absolutamente desproporcional. Não é da minha vida“.

 

Vão provar que algum dia peguei um tostão? Vão? Quero ver algum deles provar. Todo mundo neste país sabe que não. Quando eles corrompem, eles sabem quem é corrompido“.

2 Comentários

  1. Muito legal mesmo! Parabéns pelo artigo, era isso que eu tava procurando no google até chegar aqui hehe
    obrigadaa
    beijos

  2. Benjamin Eurico Malucelli disse:

    Como ela deixou claro na entrevista, se não pensou em se matar quando estava sendo barbaramente torturada pelos bandidos durante a ditadura militar, não será agora com ameaças de golpe por Aécio, Nunes, Caiado, FHC, Sampaio, Agripino et caterva. A entrevista da Dilma, apesar de tímida, pois não deu nome aos bois golpistas, ao menos, fê-la sair da proteção do Palácio da Alvorada e expor-se, apesar da entrevista ser dada à Folha que, como sabemos, é um dos órgãos da imprensa empenhado na destituição da presidenta. Só espero, contudo, que ela não se arvore a dar entrevista à famigerada Veja. O problema da entrevista ser dada a um jornal domo a Folha, é que isso não chega até o povo, o que mais precisa saber das verdades. De qualquer modo, já é um passo – pequeno, mas um passo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *