A destruição do CPDOC – FGV
21 de Janeiro de 2018
Por Lula, movimentos populares chegam a POA
22 de Janeiro de 2018

Arnaldo Cesar – de Porto Alegre (RS)

Dez entre dez brasileiros estão convencidos de que Lula será implacavelmente condenado, no próximo dia 24, pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), aqui em Porto Alegre. Não só a mídia golpista como as redes sociais têm contribuído para isso.

Uma lufada de otimismo, contudo, tem assoprado na direção de alguns setores petistas que passaram a admitir a hipótese de que o ex-presidente perderá por razoável placar de 2 a 1.

A fragilidade da sentença de Moro que condenou Lula a nove anos e seis meses somada a uma série de trapalhadas cometidas pela direção do TRF-4 e à decisão da juíza Luciana Torre de Oliveira, da Segunda Vara de Execuções de Títulos do Distrito Federal (a que penhorou o tal do triplex do Guarujá para pagar dívidas da empreiteira OAS) começaram a corroer a certeza de que a pena de Moro seria automaticamente confirmada no julgamento do recurso.

A magistrada de Brasília – querendo ou não – mostrou ao país, de uma vez por todas, que o apartamento que Moro diz ser fruto de propina, simplesmente, não pertence a Lula ou a qualquer um dos seus familiares. A titularidade do bendito imóvel foi e continua sendo da construtora, exatamente, como vem provando a defesa do ex-presidente.

É bom lembrar ainda que a mobilização de alguns movimentos sociais – em especial o MST – em direção a Porto Alegre e a indignação mundial com a condenação sem provas foram elementos importantes para essa mudanças dos ventos. A presidente da Suprema Corte! Carmem Lúcia, na conversa que manteve, na semana passada, com o presidente do TRF-4, Thompson Flores, teria demonstrado preocupação com a substância da argumentação com que os desembargadores federais julgarão o recurso de Lula.

Se forem tão pífios quanto é a sentença de Moro, poderão comprometer ainda mais o já esfarrapado prestígio da Justiça brasileira dentro e fora do País. No mundo moderno, estabilidade institucional e o pleno estado de direito são fundamentais para que a economia funcione com normalidade.

Os três desembargadores do TRF-4 (João Pedro Gebran Neto, Leandro Paulsen, Victor Luiz Laus) que irão julgar o recurso, na próxima quarta-feira, diante de toda a tensão gerada em torno deste processo, perceberão que a História do Brasil passará pelas mãos e mentes deles?

Que não poderão cometer erros grosseiros com fez o colega deles de Curitiba?

Jorge Paulo Lemann, o homem mais rico do Brasil, e outros, como FHC, se preocupam com a possibilidade de Lula sair inocentado do julgamento. (Foto reprodução da internet)

Na semana passada, Jorge Paulo Lemann, o homem mais rico do Brasil, dono de grandes e importantes empresas no Brasil e no mundo, em um encontro com seus executivos, indagou: “E, se o Lula for absolvido, o que vai acontecer?”.

Lemann juntamente com as Organizações Globo e o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso são os principais incentivadores da candidatura à presidência da República do global animador de auditório, Luciano Hulk. Esse pessoal está com a pulga atrás da orelha.

A direita, que até agora não consegui arranjar um candidato à altura de uma disputa com Lula, está desesperada com a possibilidade de o petista sair vitorioso de Porto Alegre. No caso de um 2 a 1 a favor dele, inocentando-o de vez, o primeiro turno da sucessão presidencial estaria decidido já na quarta feira vindoura.

As eleições em outubro serviriam apenas para cumprir tabela. Hoje, com 36% das intenções de votos, de acordo com o DataFolha, Lula terá grandes chances de ganhar o pleito de outubro com mais de 60%.

E, o que deixa as elites e o famigerado “mercado” em pânico: o rolo compressor de Lula nas urnas deverá lhe dar a tão sonhada maioria na Câmara Federal e no Senado, garantindo-lhe uma governabilidade mais consistente.

Os líderes dos movimentos sindicais e políticos que começam a chegar a Porto Alegre para a o julgamento, não levam em consideração a possibilidade de Lula vencer essa batalha. Defendem com rigor a ideia de que ele com vitória no TRF-4 ou sem vitória terá que ser candidato a presidente de qualquer jeito.

Mas, se para o desespero da direita e do establishment pátrio Lula for absolvido, o Carnaval será antecipado em duas semanas. Começando pelas ruas de Porto Alegre.

(*) Arnaldo César Ricci é jornalista, colaborador do Blog e encontra-se em Porto Alegre.
O Blog em POA – Neste domingo (21/01) o Blog chegou a Porto Alegre. Nos próximos cinco dias, Marcelo Auler e Arnaldo César Ricci relatarão parte do que vem acontecendo na capital gaúcha onde na quarta-feira (24) o ex-presidente Lula será julgado pelo TRF-4. Esta viagem está sendo possível graças à colaboração dos nossos leitores e apoiadores, com contribuições em qualquer valor, que ajudam a bancar nossas despesas. Confira no quadro ao lado como fazer o depósito caso queira incentivar e investir nesse nosso trabalho. Aos que já colaboraram, renovamos nossos agradecimentos.

7 Comentários

  1. Das Geraes disse:

    Nós mineiros avisamos ao Brasil que Aécio é bandido. Muita gente ignorou porque se espelha no mineirinho da Odebrecht, Andrade Gitierrez e outras. Essa gente pobre que lambe os ricos teima em condenar o Lula. Afinal, acreditam que são ou um dia ficarão ricos para pisar nos humildes. A coisa com eles é desse jeito. Mesmo endividados até o pescoço não perdem a pose. Veja pelos comentários imbecís e cheios de ódio que aparecem por aqui. O cara não tem conhecimento técnico (estudou direito?) e afirma na cara-de-pau que está tudo certo. Come sardinha e arrota bacalhau.

  2. paulo fuentes disse:

    HERÓIS OU BANDIDOS?

    Juízes experientes e capacitados e o verdadeiro POVO brasileiro acredita e confia de que eles agirão DENTRO da LEI e manterão a sentença proferida pelo Exo. Sr. Dr. Juiz Sérgio Moro e com isso, mostrarão para o POVO que ama esta nação de verdade e para o mundo que aqui, apesar de sermos um país de calhordas, bandidos e corruptos, AINDA podemos confiar na LEI, lei esta que deverá tomar um novo rumo com a sentença destes três homens que se fizerem o seu papel, serão os novos heróis desta pátria que clama pela ordem a fim de podermos alcançar o progresso.

  3. Rodrigo disse:

    TODOS tem que ser punidos:
    Cabral, Cunha, Temer, Henrique Eduardo Alves e toda a quadrilha do PMDB;
    Aécio e toda a quadrilha do PSDB;
    Mantega, José Dirceu, Gleise, Gabrielli, LULA, Dilma e toda a quadrilha do PT.

    SÃO TODOS IGUAIS ! TODOS INIMIGOS DO BRASIL E DO POVO BRASILEIRO !
    Todos devem ir para a cadeia.
    Todos devem ser impedidos de voltar à vida pública.

  4. João Ferreira Bastos disse:

    Acredito que o Florzinha já jogou no lixo sua história e biografia

    Mas acredito que os outros dois desembargadores votarão a favor de LULA.

    Uma coisa é ser achincalhado pela globosta e outra coisa e ser condenado mundialmente perante a HISTÓRIA

  5. Benedito, disse:

    A instabilidade jurídica que assola o país ficou bem estampada na quase antecipação de resultado do julgamento de 24-1-2018, quando
    o presidente do TRF4, Thompson Flores, afirmou que a sentença do juiz Moro ” é irretocável”.
    Vergonha perante o mundo.
    É isso o que se deve esperar de um Juiz?

  6. José Claudio dos Santos disse:

    Não tem mais como negar que a Lava Jato foi montada para derrubar a Dilma, prender o Lula e cassar a legenda do PT. Só foi possível a criação da Lava Jato porque tivemos a união entre a elite rentista brasileira, a vergonhosa justiça (com j minúsculo) brasileira, a Globo,o PSDB entreguista e os interesses internacionais no nosso Pré Sal. Temer foi um mero traidor e, assim ficará para a História.
    A possibilidade de uma vitória do Lula é igual à existência de mula sem cabeça. No entanto, os três juízes do TRF4, que julgarão o recurso do Lula, terão à oportunidade de saírem da lata de lixo da História e, mudarem o rumo que eles mesmos (justiça brasileira), acabaram por criar com sua omissão e covardia desde o Golpe parlamentar, jurídico e midiático contra a presidenta Dilma. Esses três juízes do TRF4, terão culhões para sair dessa jogatina?

  7. Neli Belem de Mattos disse:

    “No mundo moderno, estabilidade institucional e o pleno estado de direito são fundamentais para que a economia funcione com normalidade.”
    Eis a grande interrogação: será que não é justamente isso (estabilidade institucional e a economia funcionado com normalidade), justamente o que NÃO se quer? Alguém já pensou nessa possibilidade, de jogar o país de vez na “lama”, para, assim, o circo pegar fogo de vez?
    A quem interessa a “normalidade” do país? Não, não interessa aos golpistas – e nem aos mercados internacionais. Ao contrário: um país sem rumo é tudo que o capital internacional quer, para que haja, junto com a instabilidade política e institucional, uma instabilidade social.
    Um país esfacelado é porta aberta para uma possível “ajuda internacional”, sabe-se lá a que custo.
    Pode parecer teoria da conspiração, mas já vimos tantas nesse país de meu Deus…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *