Sidney Rezende demitido. “Chega de notícias ruins”
15 de novembro de 2015
TRF-2: sem vigilância, comportamento diverso
17 de novembro de 2015

Novo Galeão, velhos hábitos: assalto à mão desarmada

Reeditado em 19/11/2015 para incluir o esclarecimento do RIOgaleão.

Marcelo Auler

“O RIOgaleão quer tornar mais agradável a experiência dos passageiros do Aeroporto Internacional Tom Jobim, que conecta o Rio de Janeiro a todo o Brasil e a 26 países”, diz a publicidade do consórcio que administra o Galeão, formado pelas empresas Odebrecht TransPort, Infraero e Changi Airports International, operadora do Changi Airport, aeroporto de Cingapura.

Novo Galeão e o "assalto" à mão desarmada continua. Fotos: Marcelo Auler

Novo Galeão e o “assalto” à mão desarmada continua. Fotos: Marcelo Auler

Na prática, velhos hábitos são cometidos, como o verdadeiro “assalto à mão desarmada” exercido nos novos quiosques espalhados pelos pavimentos do embarque e do desembarque.

Neles, máquinas da Coca Cola anunciam o produto ao preço de R$ 3,50. Só que elas estavam vazias, na noite de sexta-feira (13/11).

Bem ao lado de uma delas, nas proximidades do portão 2 do desembarque, um quiosque da Galeão Coffe Shop, dispunha de geladeira semelhante – doada pela fábrica do refrigerante -, com o produto dentro. Mas o preço era quase o dobro do que a máquina vazia anunciava: R$ 6,50.

Até se pode levar em consideração que o Coffe Shop paga aluguel à Concessionária do aeroporto, salário aos funcionários, impostos e encargos e ainda deve ter seus outros gastos. Mas será mesmo necessário cobrar esse valor por uma mera latinha de refrigerante? Convém lembrar que é mais do que cobram supermercados para venderem a garrafa de dois litros do mesmo refrigerante, já gelada.

Ou seja, entre as mudanças que o cartaz convida o usuário a perceber que estão acontecendo pode-se incluir os preços exorbitantes ali cobrado, como no estacionamento e, pelo menos, na lata de refrigerante vendidos nos quiosques….. Um belo cartão de visita para quem circula pelo aeroporto.

ABAIXO O ESCLARECIMENTO QUE RECEBI DA ASSESSORIA DO RIOgaleão:

Olá, Marcelo. Como vai?

Sou da equipe de imprensa do RIOgaleão, concessionária que atua na gestão do Aeroporto Internacional Tom Jobim desde agosto do ano passado, e gostaria de lhe passar alguns esclarecimentos acerca dos estabelecimentos comerciais do aeroporto, especialmente no que diz respeito aos preços praticados por eles.

Explico: verificamos que, recentemente, você postou em seu blog algumas informações sobre o tema (https://www.marceloauler.com.br/novo-galeao-velhos-habitos-assalto-a-mao-desarmada/)e tomo aqui a liberdade de lhe participar alguns pontos que estão sendo desenvolvidos pela concessionária para melhorar a experiência dos usuários do Tom Jobim.

Cerca de 60 novas operações comerciais foram trazidas para o aeroporto desde que o RIOgaleão assumiu a operação do ativo. Hoje, o aeroporto conta com a primeira Havanna do Rio de Janeiro; o Mc Donalds, que retornou ao aeroporto após 10 anos, além de Starbucks, Café Suplicy, Viena Snacks, Casa do Pão de Queijo, Rei do Mate, Domino’s e outras grandes marcas. Entendemos que a entrada de mais opções alimentícias criam um ambiente com mais variedade e, consequentemente, estimula a concorrência e proporciona melhores ofertas aos passageiros e demais visitantes do Aeroporto Internacional Tom Jobim.

Em junho deste ano, nós lançamos a campanha “O Barato do RIOgaleão”. O objetivo foi o de proporcionar aos passageiros a possibilidade de compra de produtos alimentícios por valores promocionais exclusivos em diversos estabelecimentos, com combos de comidas e bebidas a partir de R$ 9,90. Na campanha participam todos os estabelecimentos que citei acima, além de  Espaço Sushi, Katz Chocolate, 365 Deli, Salch & Pão, Frango Assado, Hallah, Air Café Palheta, Quiosque Palheta, Quiosque Popular Palheta, Santos Dumont, Delta Expresso, Kafe, Demoiselle, Galeão Coffee Shop e Astoria.

Continuamos em entendimentos constantes com os estabelecimentos comerciais do aeroporto para a elaboração de mais ações como estas que lhe citei, as quais visam proporcionar uma experiência diferenciada e cada vez melhor para os nossos passageiros.

Estamos à disposição e ficaremos felizes em poder tirar qualquer dúvida que permaneça sobre este assunto, bem como sobre outras questões pertinentes ao aeroporto que você venha a ter.

Agradeço, desde já, por sua atenção.

Abs, Andressa Scaldaferri

1 Comentário

  1. tania disse:

    o assalto no galeão já começa no estacionamento caríssimo! Perigoso pois o assalto pode acontecer literalmente já não ha segurança, deixar o carro la tem um custo absurdamente caro! Vergpnhoso padrão brasileiro , se comparado estamos atras de paises bem uns ignificante o que sinto quando chego!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *