Damares, futura ministra, como pastora voou com cotas parlamentares
22 de dezembro de 2018
2003-2019: que diferença!
2 de janeiro de 2019

Na virada do ano, uma pausa forçada

Marcelo Auler

Não foi por perseguições daqueles contrários às minhas posições e convicções. Tampouco ocorreu uma nova censura, além das duas com as quais, contrariadamente, me obrigaram a conviver, ainda que lutando judicialmente para derrubá-las. Foram questões meramente físicas que provocaram o silêncio do Blog Marcelo Auler, Repórter, desde 22 de dezembro, quando da última postagem: “Damares, futura ministra, como pastora voou com cotas parlamentares“. Na verdade, problemas de saúde.

Há algum tempo que percebia que algo estranho acontecia. O cansaço físico batia forte, mostrando que alguma coisa estava fora do eixo. Tanto que não conseguia dar conta de trabalhos iniciados há tempos, como o caso do Projeto Aluno Nota Dez, do município baiano de Morro do Chapéu, onde estive no final de setembro. Se este texto está quase pronto, após diversas interrupções por conta de fatos mais emergentes, outros sequer foram iniciados. Faltaram força e disposição. Os mesmos motivos provocaram o cancelamento de uma viagem agendada ao Acre.

A surpresa surgiu na manhã da véspera do Natal, 24 de dezembro. Em mais um dos muitos exames realizados, surgiu o sinal de uma arritmia cardíaca. Na verdade, uma bradicardia. Daquela manhã em diante, tudo foi muito rápido – internação, novos exames, confirmação do diagnóstico – até chegar ao implante de um marca-passo para regularizar o ritmo do coração velho de guerra. Feito com pleno sucesso.

Ao longo dos 44 meses de existência do Blog – iniciamos em abril de 2015 -, foi a primeira vez que por mais de sete dias como seu editor não o visitei. É certo que nossas postagens, por serem reportagens mais detalhadas, que exigem mais tempo de apuração, não são necessariamente diárias. Mas o acompanhamento sempre foi constante, com exceção dos últimos sete dias. Agravado pelo fato de as filhas terem confiscado o celular para que cuidasse apenas da saúde.

Não tomei conhecimento, por exemplo, da justificativa enviada pelo gabinete do deputado federal Roberto de Lucena (Podemos/SP) sobre as viagens da futura ministra Damares Regina Alves, quando o assessorava em 2011. Tal como denunciamos, com passagens retiradas pela cota do parlamentar. Verdade que a explicação, embora solicitada com antecedência, só chegou ao Blog na manhã de 24 de dezembro, dois dias depois da publicação da matéria. Ainda assim, registramos para que os leitores e seguidores tomem conhecimento:

sobre passagens aéreas utilizadas pela nossa cota parlamentar em 2011 pela Dra Damares Alves, temos a dizer que ” o mandato do deputado federal Roberto de Lucena tem compromisso nacional com a agenda de defesa da vida e da família e se fez representar em eventos que foram seminários realizados em diferentes regiões, onde se discutia a pauta legislativa inerente a esse tema, pela Dra Damares Alves, que cumpria a determinação do deputado não como pastora, mas como sua chefe de gabinete à época, debatendo projetos de lei e políticas públicas“.

Agora segue-se o período da recuperação, apesar do sucesso da operação. Com isto, pelo menos no próximo mês, o ritmo de trabalho deixará de ser intenso. Fica o alerta aos leitores, seguidores, admiradores, até mesmo aos críticos: a ausência, se e quando ocorrer, deve ser creditada ainda ao período de restabelecimento da saúde.

Desde já agradeço a compreensão de todos e a torcida a favor da recuperação que os amigos mais próximos fizeram quando circulou a notícia da internação. Estaremos juntos, de mãos dadas, nesse novo ano de 2019, sem baixar a guarda. Resistindo.

21 Comentários

  1. João de Paiva disse:

    Que coisa, hein? Fernando Brito, seu colega de profissão (acho que também amigo) e que nos apresentou este teu blog, também anda adoentado e impedido de realizar o trabalho dele no Tijolaço. Aos dois desejo que se recuperem e possam continuar a prestar esse serviço de utilidade pública, pois são os que demonstram mais seriedade e profissionalismo, dentre os jornalistas que, sem espaço no PIG/PPV, tiveram de criar blogs para publicar análises políticas e reportagens que não se encaixem na pauta dos donos dos veículos que constituem o oligopólio midiático do PIG/PPV.

  2. Marco Antonio Acco disse:

    Caro Marcelo, assim como muitos, considero você um dos melhores jornalistas brasileiros, um profissional que realmente dignifica a profissão, uma das valorosas exceções que fazem a regra tremer nas bases.
    Torço por sua recuperação, não perfeita, pois perfeitos não somos nem nunca seremos, mas uma recuperação adequada para que você retome sua vida na plenitude, em todas as dimensões.
    Um grande abraço,

  3. Dilma Coelho disse:

    Olá Marcelo Auler.
    Admiro seus trabalhos. Estranhamente você e o Fernando Brito dois dos jornalistas que confio, adoeceram próximo.
    Desejo seu pronto restabelecimento.
    Um ótimo 2019.
    Com um carinhoso abraço.

  4. Dilma Coelho disse:

    Olá Marcelo Auler.
    Admiro seus trabalhos. Estranhamente você e o Fernando Brito dois dos jornalistas que confio adoeceram próximo.
    Desejo seu pronto restabelecimento.
    Um ótimo 2019.
    Com um carinhoso abraço.

  5. O Fernando Brito – Tijolaço também foi para o “estaleiro” há algumas semanas. Eu sobrevivo em outra profissão e tento alavancar meu blog mas também é difícil….
    Se cuide que precisamos de você – a batalha está cada dia mais cruel. Vai dar tudo certo. Um bom 2019 !

  6. Guilherme disse:

    Depois dos 50 rsrs é sempre: Saúde, Saúde, Saúde, o resto é o resto. Muita calma nessa hora. Um 2019 com novas esperanças.

  7. Lúcia Duarte disse:

    Recebi, agora, indicação de seu blog como fonte confiável. Desejo que seu restabelecimento seja breve e tranquilo. Quando o corpo avisa é preciso paciência e confiança.
    Saúde e paz.

  8. C.Poivre disse:

    Auler, que seja breve e completa a sua recuperação. A saúde em primeiro lugar, só retorne quando estiver totalmente liberado pelo médico.

  9. Rodrigo disse:

    Caro Marcelo Auler ,

    Te desejo a melhor recuperação possível , você é um ícone do jornalismo brasileiro , inteligente , incansável guerreiro e HONESTO !

    Felicidades, esperamos ansiosos novas reportagens !

    Feliz 2019 !

  10. Petronio Costa disse:

    Voce vai voltar com a saúde plena e até com mais vontade de “expor” as verdade através de suas reportagens, mas seguindo aquela velha e coerente dinâmica…. “de vagar e sempre”…

  11. Melhoras e feliz 2019, você é o melhor.

  12. João Ferreira Bastos disse:

    Melhoras e feliz 2019

  13. josé roberto leite disse:

    Desejo sua recuperação o mais breve possível.
    Abraços, Zé

  14. Laurindo Leal Filho disse:

    Só soube agora. Desejo rápida recuperação. Um grande abraço,

  15. cristina disse:

    Bom saber que agora está tudo bem. E, saiba, filhos também têm razão! Portanto, cuide-se. Afinal, sem saúde nada mais progride. Um 2019 fantástico pra vc e para este Brasil varonil. Forte abraço de sua amiga – mesmo distante 1,5 mil km – Cristina Medeiros

  16. Orlando Fogaça Filho disse:

    Boa recuperação e obrigado pelas reportagens excelentes.

  17. diana aragao disse:

    Marcelo, agora e dar uma parada mesmo pra retomar com força total, se deus quiser. abs. carinhosos.

  18. Therezinha Hild disse:

    Que Deus abençoe e dê tudo certo. Adoro sua reportagens investigativas, são excepcionais! Precisamos de você inteiro, amigo! Um 2019 cheio de saúde, garra, sucesso, paz!

  19. Prezado Marcelo Auler,
    Estou nesta torcida a favor da sua recuperação. Meu pai passou por isso aos 87 anos, está hoje com 90, forte e feliz.
    Conte sempre com meu respeito , admiração e gratidão por sua honradez neste mundo em que impera a sordidez e a canalhice no meio jornalístico. Que 2019 lhe traga boas surpresas. Abraço!

  20. Vera de Oliveira disse:

    Desejo um rápido restabelecimento de sua saúde, companheiro! Não podemos prescindir de nenhum soldado! Saúde! 🥂

  21. Que tudo se normalize, querido amigo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *