MP-RJ: “Extinguir SEASDH-RJ é voltar à idade da pedra em Direitos Humanos”
23 de outubro de 2016
Porque a presidente do CNJ não deve entrar no jogo corporativo dos juízes
25 de outubro de 2016

Ato contra a PEC 241: o risco dos provocadores

Marcelo Auler

No ato a ser realizado na tarde desta segunda-feira os próprios manifestantes precisam estar atentos aos provocadores que querem tumultuar a manifestação. Não podem aceitar provocações.

No ato a ser realizado na tarde desta segunda-feira os próprios manifestantes precisam estar atentos aos provocadores que querem tumultuar a manifestação. Não podem aceitar provocações.

O alerta vem dos próprios organizadores do Ato Contra a PEC  241 que as Frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo estão convocando para a tarde desta segunda-feira, dia 24, no centro do Rio de Janeiro. Com o clima de confronto decorrente não apenas da situação nacional, mas também pela acirrada disputa eleitoral para a prefeitura – trata-se da última semana antes da votação no domingo 30 – teme-se que provocadores se infiltrem na tentativa de tumultuarem a manifestação.

A PEC 241 congela os gastos do governo por vinte anos, o que significa, como bem colocou em recente artigo, no jornal O Globo, o professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Mario Tavares D’Amaral, – Um quarto de vida – o tempo gasto na formação de uma pessoa entre a creche e pré -escola  e a formatura em uma faculdade. Ele expõe:

A pretexto de estabelecer um limite para o gasto público, que é coisa boa, põe um teto para a vida e a esperança. Dizem que não. Que a educação e a saúde não serão atingidas, fiquem tranquilos. — Mas por que ficaríamos tranquilos com a política econômica de um governo que se dispõe a usar receitas que até o FMI já considera ineficazes? De custo social inaceitável. E depois, como pode haver tranquilidade diante de um plano que, em vez de agir como primavera, anuncia um inverno polar? A palavra do dia, a palavra de ordem é “congelar”. Já arrepia, no nosso trópico úmido. E projeta uma paisagem monotonamente branca, sem alegrias de cor, por muito tempo adiante. Vinte anos. Vinte anos!” 

Artistas e personalidades também criticam a PEC 241 e questionam o Brasil que queremos neste vídeo feito pela Central Única dos Trabalhadores – CUT:

Não será o primeiro e nemp ultimo ato contra a PEC 241. No dia 17 de outubro uma grande manifestação ocupou a Cinelândia. Foto Mídia Ninja

Não será o primeiro e nemp ultimo ato contra a PEC 241. No dia 17 de outubro uma grande manifestação ocupou a Cinelândia. Foto Mídia Ninja

Manifestação no Rio – Os coordenadores das duas Frentes, sexta-feira (21/10), estiveram com o comandante do 12º Batalhão da Polícia Militar, Coronel Luís Henrique Marinho Pires, expondo o percurso da manifestação – da Candelária à Cinelândia, à partir das 17Hs – e alertando para a possibilidade de provocações.

Em nota divulgada no domingo (23/10), a coordenação do ato lembrou que sempre valorizou o “livre direito de manifestação, direito esse arduamente conquistado em anos de luta pela democracia”. Ao mesmo tempo, “sempre se esforçou para garantir a segurança de todos os presentes em seus atos, organizados com começo, meio e fim e uma unidade política que sempre partiu do princípio da não violência”.

Mas, adverte para a situação que o país passa, em especial, a cidade do Rio de Janeiro com a disputa política acirrada:

Entendemos inclusive, que dada a conjuntura política no país e, principalmente, na cidade de Rio, a violência nos protestos interessa àqueles que querem esvaziar as mobilizações, aprovar as medidas de congelamento dos investimentos no congresso mas também, usar tais acontecimentos para favorecimento eleitoral, dias antes da votação no segundo turno das eleições municipais”.

Diante disto, alertam:

“Toda e qualquer manifestação de violência não será oriunda da organização do ato”.

Portanto, com antecedência, os organizadores alertam para a possibilidade de infiltração e reafirmam o compromisso de um ato organizado e pacífico.

A convocação está feita. Quem for contra a PEC 241 – também chamada de PEC do Fim do Mundo – pode comparecer. Mas não pode se deixar levar emocionalmente por provocações. Precisa denunciá-las. Não se pode abrir mão de um direito legitimo de manifestação por conta de ameaças de grupos ou pessoas com interesses escusos.

Confira evento no Facebook: https://www.facebook.com/events/920846154727056/

5 Comentários

  1. Joao Luiz Pereira Tavares disse:

    Resposta:

    A Educação no Brasil (de base) já É um desastre astronômico! Já está no fundo do poço (e não tem mais “alçapão”). Há anos é assim… Não melhorou nadinha, aliás tem piorado ano ápos ano… Fato tão claro e brilhante como a luz solar de meio-dia em dia claro.

    E o 4º Poder também contribui, que o PT adorava & adora (mesmo que às escondidas). A picaretagem é enorme:

    REDE GLOBO Cultura & Educação Petista:

    Naturalmente que a política da Globo é diferente daqueloutra política do PT. Mas há o populismo em grandes Redes de TV, sobretudo em assuntos educativos e “artísticos”-educacionais.

    Observe naquilo que se entrecruza entre PeTê e a REDE GLOBO, por exemplo.
    PT e Globo cruzam-se entre si, perfeitamente. É apenas um recorte. Daquilo em que ambos se encontram perfeitamente: que são iguais (2+2=4), — não sequer semelhantes, mas iguaizinhos. Como gêmeos univitelinos.

    Ou seja: a cultura e a educação veiculadas são as MESMAS que o PT ADORA, cobiça, venera, reverencia e ACATA. Sempre sonhou e invejou: o que a Globo faz. Enfatizando, atenção: eu disse que a educação do PT é a mes-mís-sima da REDE GLOBO. ¿Para que então petista odiar a Globo?

    Regina Casé, filminhos clichês, sentimentalismo exacerbado, Claudia Leitte, simplismos e ingenuidades múltiplas, facilidades, ensinamento engana-trouxa; educação ruim e de 3ª categoria, defasada e retrógrada etc. etc. etc. etc

    A Rede Globo é o PT; o PT é a REDE GLOBO.

  2. Joao Luiz Pereira Tavares disse:

    === Ocupação picareta em CURITIBA ===

    ALUNOS MENORES ocupam 600 escolas no Paraná, para que não haja nem Vestibular (hoje conhecido como ENEM), e não haja eleição em Curitiba, 2º turno.

    TODOS dominados e domados DISCRETAMENTE e disfarçadamente pela ideologia PICARETA do PT (via professores oba-oba, militantes do PETISMO etc.).
    As alunas e alunos dizem que é devido a PEC 241 e ao Governo Temer. Mas só no discurso & na narrativa. Esses alunos (muitas delas e deles foram entrevistados e perguntados sobre a PEC 241, na porta das escolas públicas — do que se tratava, se tinham lido a PEC etc. Nada! Nadinha) não sabiam falar nada. É de pasmar essa entrevista! Está no YouTube.

    Coitada dessas alunas de ensino médio entusiasmadas! Dizem que vão ficar nas escolas por tempo indeterminado — atrapalhando o ENEM. Parecem CARINHO DE MÃO, carroça, carro de boi, barco do PeTê (PT), pra ONDE SÃO PUXADAS OU ATRACADAS seguem e vão. O tal “boizinho de presépio”.

    PT avisou que iria por fogo no Brasil, caso Dilma saísse… Uma das entidades de ADULTOS por trás desse disfarce é a UJS [União da Juventude Socialista] do picaretaço PCdoB (o super Satélite petista, hiper-puxa-saco)…

    Qualquer que chegam perto das escolas públicas, não deixam entrar. Xingam e chamam de fascistas (apenas papo furado adolescente).

    • bonobo de oliveira, severino disse:

      O João Luiz então parece considerar que a PEC 241 é boa para o país e quem protesta é manipulado por partidos políticos? Para protestar contra a destruição da Educação e Saúde públicas é preciso conhecer o texto da PEC? Então diga aí, oh João Luiz. O que essa PEC traria de bom para as peesoas que dependem de Educação e Saúde públicas?

  3. C.Poivre disse:

    Desastre econômico argentino pode ser o do Brasil de amanhã:

    http://www.tijolaco.com.br/blog/olha-ai-temer-retomada-economica-da-argentina/

  4. MAAR disse:

    Parabéns pela divulgação do ato contra a PEC da Construção do Caos (241), e especialmente pelo importante alerta contra a possível ação de provocadores durante a manifestação. Sugiro que os organizadores preparem estratégias de prevenção, inclusive com a articulação de pessoas de confiança munidas de equipamentos de filmagem, orientadas a cobrir os espaços em torno e no interior da massa de manifestantes, para documentar eventuais iniciativas de provocação. Sigamos unidos e atentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *