Ricardo Barros confirma Nísia Lima na Fiocruz

Luiz Fux, extenso currículo que não justifica uma longa demora na análise de um caso relativamente simples. Foto ASCOM/STF
O Impedimento que Fux esqueceu de reconhecer
2 de janeiro de 2017
Reunidos em frente ao Palácio Oswaldo Cruz, em Manguinhos, os servidores exigiram o respeito a voto.
Enfim, confirmou-se: Nísia Lima na Fiocruz
3 de janeiro de 2017

Ricardo Barros confirma Nísia Lima na Fiocruz

tania-e-o-coletivo-de-sua-campanha-prometeram-apoio-a-mais-votada

 Marcelo Auler

 

UM ESCLARECIMENTO : A informação recebida por parlamentares dava conta de que o nome da socióloga Nisia Verônica já estava confirmado para a presidência da Fiocruz. Isto me foi revelado por um parlamentar federal que ouviu o recado do Ministério da Saúde. Um informe repassado pela médica Tania de Araújo-Jorge diz que o ministro ainda defende seu nome. Minha fonte insiste que será a socióloga e que estão tentando fazer uma composição para que a médica seja aproveitada. Esta hipótese é afastada por diretores da Fiocruz.

A reunião da dra. Tânia foi, conforme sua explicação, no Palácio do Planalto, na Casa Civil, às 10 horas. Presentes o Ministro da Saúde, Ricardo Barros,  e seus cinco secretários, o Ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha e o ministro Moreira Franco, além do coordenador da bancada de deputados do Rio, Hugo Leal. Ela garante que o ministro continua indicando seu nome.

Aguardarei a reunião dos parlamentares com o ministro da Saúde marcada para 14H30. Antecipadamente já peço desculpas pela precipitação em dar uma notícia ainda não de toda confirmada. Vamos ver o que acontecerá.

Servidora há ttrês décadas, Nísia Lima contar´=a com o apoio não apenas de toda a direção da Fiocruz e da maior parte de seus servidores, como de instituições como a SBPC.

Servidora há três décadas, Nisia Lima contará com o apoio não apenas de toda a direção da Fiocruz e da maior parte de seus servidores, como de instituições como a SBPC e outras internacionais.

A socióloga Nísia Verônica Trindade Lima, mais votada na eleição realizada na Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) será nomeada presidente da instituição pelos próximos quatro anos (2017/20). A informação foi passada pelo Ministério da Saúde a deputados que estavam mobilizados em torno do respeito ao resultado eleitora. Nísia, acompanhada do atual presidente da Fiocruz, Paulo Gadelha, foram recebidos às 11hs pelo ministro Ricardo Barros. Segundo a informação que o blog levantou, eles devem estar sendo informados neste encontro das mudança de posição do governo. às às 14h30, o ministro receberá um grupo de parlamentares e comunicará a informação já vazada para o Congresso Nacional. Do grupo farão parte o s deputados Paulo Teixeirta (PT-SP), Chico D’angelo (PT-RJ),  Odorico Monteiro (PROS-CE), Celso Pansera (PMDB-RJ),  Afonso Florence (PT-BA) e o senador Cristovam Buarque (PPS-DF).

tania-e-o-coletivo-de-sua-campanha-prometeram-apoio-a-mais-votadaTambém a médica Tania Cremoinini Araújo-Jorge se encontra na capital e reuniu-se com o ministro da Saúde. Nesta reunião, qwue terminou há uma hora, antes do encontro de Gadelha e Nísia, segundo uma carta que Tania  e o chamado coletivo de sua campanha distribuíram agora pela manhã em uma assembleia do Sindicato dos Servidores de Ciência, Tecnologia, Produção e Inovação em Saúde Pública (Asfoc-SN), na sede da Fiocruz, ela exporia a Barros o projeto que gostaria de implantar na entidade, caso nomeada presidente. Defenderá a sua execução, mesmo que o governo opte por Nísia, que foi a mais votada com 59,7% dos votos de 82,1% dos servidores da instituição. Tania recebeu 29,6% dos votos.

Na própria carta que o grupo de Tania distribuiu na assembleia desta manhã, há, em pelo menos dois trechos, o compromisso de apoiar a candidata mais votada, conforme destacamos na foto acima. Na primeira passagem eles falam:

“Tania Araújo-Jorge e o coletivo da campanha manifestaram o respeito ao resultado eleitoral e a expectativa da nomeação da mais votada da lista”. Em outro trecho els afirmam: “quando Tania teve oportunidade de conhecer Ricardo Barros (…) reafirmou a posição de apoio à indicação da primeira da lista”.

Apesar disso, até o início da semana ela esperava ser nomeada e chegou a correr atrás de alguns apoios, inclusive de ex-presidentes da Fiocruz, não tendo sucesso nessa empreitada. Na assembleia desta terça-feira. os servidores da fundação deram um abraço simbólico no Palácio de Manguinhos em apoio à nomeação de Nísia.

Diversos servidores se posicionaram contra a reportagem publicada, segunda-feira (02/01) aqui no blog -Nomeação na Fiocruz virou briga partidária - entre outros motivos por termos abordado a questão da competência profissional das duas. Destacaram, em comentários na própria página ou em cartas preparadas atendendo ao nosso apelo, que a discussão não passa por aí, mas sim pela representatividade de quem for assumir a direção da instituição.

Ana Rabelo, por exemplo, veio o pedido para “corrigir uma informação confusa no texto acima, nesta mesma página: “…e Nísia, segundo consta, depois de dizer que apoiaria a mais votada, acabou confessando que também não retiraria o nome da lista…“. Ela explica:

Esclarecendo: não retirar o nome da lista é o que se espera dos candidatos que, ao receberem pelo menos 30% de votos, passam a compor a lista a ser encaminhada ao Ministro. Assim, sugiro que reveja a intenção de quem lhe deu esta informação, ao usar a frase “acabou confessando”. Não havia nada a confessar. O que Nísia deixou claro nos debates foi que se ficasse em segundo lugar, não aceitaria ser presidente, mesmo se o Ministro não respeitando a escolha da maioria, indicasse a segunda colocada. Nísia expressou assim o seu respeito pelo processo democrático e pelo desejo da maioria dos eleitores, com a serenidade e a seriedade que marcam sua personalidade. Os eleitores conhecem muito bem a Nísia, sua trajetória coerente e seu respeito pela instituição. Se ela tivesse ficado em segundo lugar, com honradez e humildade, aceitaria a derrota. Assim é Nísia e também por isto foi mais votada. Esclareço-lhe ainda que não se trata de disputa de competência técnico-científica, esta discussão está fora de lugar. Cada uma, em sua área de atuação, têm trajetórias importantes. Trata-se de respeitar o que decidiu a maioria das pessoas que trabalham, melhor conhecem e se dedicam à Fiocruz“.

A médica Célia Almeida, por exemplo, indagou: “Será que apenas as contribuições da dra. Tania para a saúde coletiva e os mais pobres são relevantes? (…) A dra. Nísia, por ser socióloga, não teria contribuições importantes na instituição? Ou para a saúde coletiva?” Abaixo transcrevo a integra da carta de Célia Almeida e, em seguida a do Coletivo de Tania Araújo-Jorge.

A candidatura de Nísia Trindade descrita pela médica Célia Almeida

 

Apoio:

Advocacia Eny Moreira

3 Comentários

  1. […] a notícia que o blog havia adiantado aconteceu – Ricardo Barros confirma Nísia Lima na Fiocruz. Após algumas tentativas frustradas em Brasília, o governo recuou e oficializou a […]

  2. eduardo disse:

    Vamos pelo simples, pelo consenso, pela tradição democratica.
    Quem ganhou, leva!
    Quem ganhou foi a Profa Nisia.
    Aos demais caberiam neste momento renunciarem e nao deixarem alternativa aos golpistas.

  3. Selma de Andrade Gomes disse:

    Prezado Jornalista,

    A Nísia diz claramente que não rasgará nosso Estatuto, mas ela em conjunto com os apoiadores estão rasgando visto que estão movendo céus e terras para nomea-la. Temos o vídeo mas não sei como envia-lo. No vídeo é a voz das duas candidatas. https://www.facebook.com/groups/campanhatania2016/#

Deixe uma resposta para eduardo Cancelar resposta

O Blog não faz censura ideológica, removemos comentários que façam ingerência na vida íntima das pessoas – que não sejam pertinentes à postagem – assim como denúncias que não temos como comprovar. Também será excluído palavreado chulo. Entendemos que em determinados casos as pessoas usem pseudônimos para manter sua privacidade, o Blog, em uma atitude de cautela, não permitirá que pseudônimos diversos sejam utilizados pelos mesmo remetente. Detectados estes casos, os comentários serão removidos.

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>