Paulo Pimenta: “Esse ministro da Justiça tem que ser responsabilizado”.
21 de outubro de 2016
MP-RJ: “Extinguir SEASDH-RJ é voltar à idade da pedra em Direitos Humanos”
23 de outubro de 2016

Marcelo Auler

(*) Reeditado às 15h00 do sábado, dia 22/10 para acréscimo de uma informação repassada pela assessoria do cardeal.

dom-orani-e-crivellaA notícia, dada em primeira mão pelo jornalista Maurício Dias, na coluna Rosa dos Ventos, da revista Carta Capital que começou a circular neste final de semana (22 e 23/10), foi confirmada por este blog. De forma discreta, como costuma fazer, Dom Orani Tempesta, cardeal-arcebispo do Rio de Janeiro, orientou padres de sua arquidiocese a lembrarem a seus fiéis que “católico não vota em quem é contra a Igreja”. O recado, aliás, já começou a ser passado há dois fins de semana e, muito provavelmente, deverá ser reforçado neste domingo (23/10), nos últimos encontros e missas de católicos antes do segundo turno.

Não será uma campanha aberta a favor de Marcelo Freixo (PSOL), até porque campanhas em igrejas são proibidas. Aliás, quem costuma fazê-lo é a Universal e os evangélicos de denominações mais à direita, como o Pastor Malafaia.

Portanto, ninguém espere que os padres saiam falando abertamente de candidatos ou candidaturas. O recado está sendo dado sem personalização. Como se fosse apenas uma lembrança. Corre o risco até de não ser entendido por todos.

Como alguns católicos receiam votar no PSOL por questões ideológicas, o recado do arcebispo tranquiliza suas “ovelhas”: “Prefeito não faz leis, administra a cidade”.

É  o sinal verde para a Igreja Católica tentar levar seu rebanho a rejeitar o voto no bispo licenciado na Igreja Universal, sem deixar de comparecer à cabine de votação, nem tampouco anular o voto ou deixá-lo em branco.

Dom Orani logo desautorizou o uso da foto ao lado do bispo licenciado da Universal na campanha política.

Dom Orani logo desautorizou o uso de sua foto ao lado do bispo licenciado da Universal na campanha política.

A ideia é impedir a eleição daquele que já pregou contra católicos, mas mesmo assim usou em sua campanha, sem autorização, uma foto ao lado do Cardeal Orani. Foi uma tentativa de Crivella de conquistar votos do rebanho do arcebispo. Ganhou, na verdade, a contrariedade dele e de seus acólitos. Além de desautorizado publicamente – Igreja rejeita panfleto com foto de Crivella e Dom Orani -, agora recebe o troco na orientação subliminar que os padres deverão repassar aos fiéis.

Não bastasse a esperteza de Crivella – que classificou os panfletos com a foto de apócrifos – em tentar se beneficiar de um encontro protocolar, que o bispo teve com sete dos 11 candidatos que o procuraram, ele ainda tem contra si as bobagens que andou escrevendo no passado contra a Igreja Católica. Foi o que mostrou Fernando Molica na reportagem de O Globo: Em livro, Crivella ataca religiões e homossexualidade: ‘terrível mal’

O recado de Dom Orani a seus padres é anterior à reportagem de 18/10. Mas, como lembrou Dias em sua coluna, Crivella já disse que os católicos “pregam doutrinas demoníacas”. Agora, Dom Orani tenta exorcizar Crivella no segundo turno das eleições.

A propósito, quem quiser saber mais sobre a perseguição de Crivella aos católicos, visite no site Conexão Jornalismo a reportagem Música de Crivella que ironiza chute na santa é mais um torpedo na campanha – vídeo.

(*) No início tarde deste sábado (22/10) recebemos de Adionel Carlos,  assessor do cardeal-arcebispo, o seguinte texto:

Agradeço se publicares no seu blog que eu, como Assessor de Imprensa, desminto a informação dada na Carta Capital que o cardeal teria dado instruções ao clero através de Wattsap ou outros meios para que orientassem os fiéis como votar no primeiro e segundo turnos”.

Nota Oficial da Assessoria da Diocese:

Em uma revista que circula neste final de semana e, igualmente em um blog, foi informado que o cardeal Orani João Tempesta teria dado instruções ao clero através de Wattsap ou outros meios para que orientassem os fiéis, em seu nome, como votar nesse ou naquele candidato ou qualquer escolha de voto, no primeiro ou no segundo turnos.

A Arquidiocese do Rio de Janeiro informa que mantém sua posição de organismo apartidário, destacando, apenas, os princípios que regem uma legítima democracia, sem sugerir nenhuma orientação aos seus fiéis sobre candidatos. A Arquidiocese ressalta, ainda, a defesa do pleno respeito pelo direito de consciência que cada fiel católico tem. Qualquer insinuação divergente dessa postura não corresponde com a realidade.

Adionel Carlos da Cunha Assessor de Imprensa da Arquidiocese do Rio de Janeiro.

Nota do blog: Sem querer polemizar, o blogueiro reafirma que ouviu em uma missa na cidade do Rio de Janeiro, há 15 dias, a informação de quem dom Orani estava relembrando que “católico não vota em quem é contra a Igreja”. Da mesma forma, foi dito que “prefeito não faz leis, administra cidade”. Motivo pelo qual a matéria será mantida no blog, registrando-se o desmentido do assessor do cardeal.

12 Comentários

  1. pedro campo disse:

    Erro grosseiro: Joao Leite foi goleiro e idolo da torcido atleticana, não do cruzeiro. Idilo do cruzeiro é a familia Perrela.

  2. Antonio Ramalho Mira disse:

    Será que Dom Orani autorizou os padres da Arquidiocese fazerem o tal manifesto ou vale a palavra do assessor do Cardeal, que diz que o Cardeal não falou nada disso. Os dois candidatos são grandes inimigos da Igreja, nenhum merece o voto.Portanto o voto deve ser nulo ou neutro. Os católicos tiveram o primeiro turno para em sã consciência votarem, por exemplo, no Bolsonaro. não o fizeram , agora vêm fazer manisfesto. Fiquem , pelo menos calados e vão rezar que é o que fazem muito pouco. O que essa gente fala no texto é tudo coisa daTeologia da Libertação e com isso uma boa oportunidade aclamar um comunista .

    • Michel disse:

      Nenhum católico, nenhum cristão autêntico pode votar em Bolsonaro…Essa família faz apologia da Ditadura, da tortura e da sonegação…Bolsonaro é um falso cristão!

  3. Carlos G T Santana disse:

    Dom Orani está mantendo a doutrina da Igreja. Entre dois inimigos da Igreja, ele está dizendo, vite nulo. Não sei quem é mais inimigo , se Crivela ou o marxista Freixo

  4. Manu disse:

    João leite que é citdo na notaa acima e foi goleiro do atlético por 20.anos

  5. Sou do Candomblé e voto Freixo.

  6. Ana disse:

    Sou católica e voto FREIXO!!!

  7. Silvia Sales disse:

    Sou católica meu voto eFreixo

  8. Entendo que vivemos uma época pré-apocaliptica, pois os evangélicos, que atualmente ocupam pelo menos 1/3 das cadeiras na câmara, ocuparam até a presidência da casa com o famigerado cunha e um tanto, não se sabe quanto, do senado, hoje estão dando as cartas e jogando de mão nesse nosso pobre Brasil., Como não vestem uniformes, conseguem iludir um contingente cada vez maior de incautos com seus discursos moralistas, que se agravam cada dia mais, apoiados por horários nos meios de comunicação de propriedade delcomprados por eles. O que é crivela senão cria do edir, que comprou uma concessão de TV com dinheiro escuso, segundo a imprensa, e nada foi apurado. Aqui se compra de tudo, é como uma feira, só que aqui se compra também a impunidade. Essa manifestação do Cardeal Orani, deveria ter sido tão abraçda pelos católicos, como os evangélicos abraçam seus candidatos. Não tenham receio de votar contra esse “chutador de Santa”, não chutou mas apoiou o chutador, o que, pra mim, é a mesma coisa. Infelizmente vivemos tempos sombrios, se não reagirmos os crivelas, felicianos, magnos maltas, et caterva, ocuparão, tomarão posse mesmo, do mais rico País do Planeta. Abram os olhos BRASILEIROS.

  9. João de Paiva disse:

    Esta reportagem mostra o mal que faz à civilização e aos direitos humanos a mistura entre Estado e Religião.

  10. […] O discreto troco de dom Orani Tempesta a Marcelo Crivella Marcelo Auler […]

  11. […] Fonte: O discreto troco de dom Orani Tempesta a Marcelo Crivella | Marcelo Auler […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *